Brasília- Distrito Federal

Planejada por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, Brasília possui uma arquitetura incomparável, além dos jardins projetados por Burle Marx, existem também as intervenções geométrico-abstratas de Athos Bulcão que estão presentes em diversos pontos da cidade. A capital brasileira foi fruto da experiência do pensar urbano e, mais do que isso, do planejar urbano, e oferece muito mais do que as reviravoltas políticas que tomam conta dos noticiários. 
O plano piloto, desenvolvido por Lúcio Costa, possui a forma um avião, no qual se destacam dois eixos primários: o eixo monumental e as asas norte e sul. As asas são superinteressantes de conhecer, pois nelas se localizam as famosas superquadras, constituídas de blocos residenciais multifamiliares de até 6 pavimentos e com o térreo em pilotis. 

Próximo a asa sul se encontra o Templo da Boa Vontade, a edificação se destaca por seu formato em pirâmide com 21 metros de altura e 28 metros de diâmetro. A parte mais alta do monumento guarda a maior pedra de cristal puro do mundo, com 21 kg. Ao todo, o complexo tem 11 mil metros quadrados, contando com salas temáticas, galeria de arte e memorial.
O eixo monumental é a parte mais arquitetonicamente rica para se conhecer. A avenida se estende por 16 km e faz a ligação entre a antiga rodoferroviária de Brasília até a Praça dos Três Poderes. 
Durante o percurso no eixo monumental, recomendamos alguns locais. Primeiramente, o Memorial JK, que se destaca por seu volume horizontal de concreto e a famosa estátua do Juscelino feita por Honório Peçanha. No interior, encontram-se algumas obras do Athos Bulcão e Marianne Peretti. Outro ponto importante é o Memorial dos Povos Indígenas, edifício em formato espiral que faz referência à aldeia dos índios Yanomami. Possui uma área de exposições, um pequeno auditório e um pátio central, onde são realizadas atividades culturais com a participação de indígenas de diferentes etnias do país.

Ainda no Eixo Monumental, há o Museu Nacional Honestino Guimarães, a expressão minimalista do edifício é uma semiesfera perfeita e uma proeminente rampa de acesso que rende um caráter surrealista. Próximo ao Museu se localiza a Catedral, que tem sua forma marcada pelos seus dezesseis pilares de concreto em forma de bumerangue, que partem de uma planta circular de setenta metros de diâmetro, rodeada por um espelho d’água, e sobem inclinadamente até tocarem uns aos outros.
 

VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-3.png
VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-5.png
VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-4.png
VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-2.png

Outro local importante é o Palácio Itamaraty, também conhecido como Palácio dos Arcos, o edifício retangular parece flutuar sobre um enorme espelho d’água. O palácio possui vãos de 30 metros, uma monumental escadaria em espiral, projeto paisagístico de Roberto Burle Marx e murais de mármore de Athos Bulcão. Próximo dele está a Praça dos Três Poderes: Palácio do Planalto, Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. Cada edifício possui uma estética única.

Ao final do eixo monumental encontra-se o Panteão da Pátria Tancredo Neves. A edificação de três pavimentos tem um formato que lembra uma pomba, no interior pode-se apreciar o ‘Mural da Liberdade’ de Athos Bulcão, que tem como mote o triângulo vermelho, símbolo da Inconfidência Mineira. Além disso, a obra conta com um vitral da artista Marianne Peretti que ilumina o último pavimento.

VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-8.png
VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-7.png
VIAGEM-+-ARQ-BRASILIAPrancheta-9.png

Outras obras que valem a pena conhecer fora dos eixos primários são o Palácio da Alvorada e a Ponte JK. O Palácio tem configuração horizontal e colunas externas com formatos diferenciados que lembram as redes estendidas em varandas, como as que contornavam os casarões coloniais. A ponte JK liga o Lago Sul, Paranoá e São Sebastião à parte central de Brasília, através do Eixo Monumental, atravessando o Lago Paranoá. A estrutura da ponte tem quatro apoios com pilares submersos no Lago Paranoá. Os três vãos de 240 metros são sustentados por três arcos assimétricos e localizados em planos diferentes, com cabos tensionados de aço colocados em forma cruzada, o que geometricamente faz com que os cabos formem um plano parabólico.

Já foi pra esse destino? Gostou da nossa dica? Conta pra gente e compartilhe com os amigos!